sábado, 4 de junho de 2016

O Mosquito 1047

O Mosquito 1047 Ano XIV
Autor(es): Vários
Editora: Raul Correia
ISBN: n.d.
Data: 6 de Julho de 1949
Páginas: 8



Neste número a revista apresenta histórias de Tommy, o rapaz do Circo, Príncipe Valente, Falcão Negro entre outros.

A revista O Mosquito surgiu em concorrência com revistas do mesmo género da mesma altura: a revista Bom-bom, O Senhor Doutor, a Revista do sapo e O Papagaio. Nessa época este género de publicações era uma das formas mais populares de entretenimento da juventude portuguesa.

O nº 1 desta revista surge a 14 de janeiro de 1936 tendo sido um sucesso de vendas desde o inicio, chegando a ter uma tiragem de 40.000 exemplares por número (quando era bissemanal, imprimindo assim uns 80.000 exemplares por semana) e continha uma inovação pois trazia uma separata em miniatura, dedicada às meninas, chamada “A Formiga”, com a Anita Pequenita.

O sucesso foi de tal forma que a revista com periodicidade semanal até ao nº360 passou, a partir de 9 de Dezembro de 1942 com nº361 a ser bissemanal, com saída às quartas-feiras e aos sábados.

Uma das razões deste sucesso era o seu preço acessível comparado com os das revistas congéneres. 

"Em 1936, o Mickey custava, 1$50 (um escudo e cinquenta centavos) o equivalente, na moeda actual, a menos de um cêntimo, enquanto O Senhor Doutor, o Tic-Tac e O Papagaio custavam 1$00 (um escudo), O Mosquito ficava-se pelos 50 centavos (ou cinco tostões, como aparecia escrito na capa).

Por outro lado, a qualidade dos autores estrangeiros, como os ingleses Colin Merritt, Reg Perrott, Roy Wilson, Percy Cocking, Walter Booth, os espanhóis Angel Puigmiquel, Arnal, Arturo Moreno, Emilio Freixas, Jesús Blasco, Adriano Blasco, Alejandro Blasco, Pili Blasco, os americanos Darrel McClure, Harold Foster, John Lehti, os franceses Gigi, Marijac, Paul Gillon, e tantos outros, criavam um grande interesse e procura da revista.

Entre os artistas portugueses presentes na publicação contam-se: Tiotónio (António Cardoso Lopes), um dos seus fundadores e criador das figuras de Zé Pacóvio e Grilinho, Eduardo Teixeira Coelho (E.T.Coelho, ou ETC) que ficou indelevelmente ligado à memória de O Mosquito, tendo o seu estilo marcado a revista, com os vários cabeçalhos e como com as ilustrações para as capas e novelas, bem com as suas bandas desenhadas, com destaque para O Caminho do Oriente, Jayme Cortez, Vítor Péon, José Garcês e José Ruy.

O Mosquito foi uma revista que exerceu um fascínio tal sobre os seus leitores que ainda hoje continua a ser recordada, tendo havido numerosos artigos e diversos livros sobre a publicação.


Teve várias tentativas de republicação nas décadas seguintes, mas nenhuma teve o sucesso da primeira série." in Wikipédia

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Star Wars - A Saga Completa



Star Wars - A Saga Completa
Autor(es): Al Williamson (desenho) e Archie Goodwin(textos) entre outros
Editora: Editorial Planeta
ISBN: 9789896576400
Data: Maio de 2015
Páginas: 600


Todas as adaptações para banda desenhada dos filmes de Star Wars num só volume! Desde o fatídico encontro de Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi com Darth Maul até à vitória de Luke Skywalker sobre os Sith e a redenção de Darth Vader. Este volume de 600 páginas inclui as versões redesenhadas ou remasterizadas das adaptações da Edição Especial, e a lista de guionistas e desenhadores que participaram, assim como uma de personagens do mundo da banda desenhada. Uma peça de coleção a não perder.

sábado, 9 de janeiro de 2016

Bernard Prince - O General Satã

Bernard Prince - O General Satã
Autor(es): Hermann (desenho) e Greg (textos)
Editora: Público/ASA
ISBN: 978-989-23-3402-8
Data: Novembro de 2015
Páginas: 48


A ASA vai editou a personagem Bernard Prince numa nova colecção em parceria com o jornal Público.
O General Satã é o primeiro número da colecção editado em Novembro de 2015.

As histórias deste álbum foram publicadas originalmente como Les pirates de Lokanga na revista Tintin francesa nº 952 a 962 em 1967 e Le général Satan nos nº 965 a 975 também em 1967.
Já como álbum com o nome Le Général Satan foi publicado pela Dargaud em 1969.
Em Portugal ambas as histórias foram publicadas em dois álbuns, Os piratas de Lokanga da Editorial Íbis em 1969) e O General Satã pela Livraria Bertrand em 1978.
Também publicado na revista Tintin portuguesa: Os piratas de Lokanga publicada no Tintin nº 49/13º ano (18/04/1981) a nº 6/14º ano (20/06/1981); O General Satã publicada no Tintin nº 7/14º ano (27/06/1981) a nº 15/14º ano (22/08/1981)

Este primeiro álbum as aventuras de Bernard Prince divide-se em 2 histórias: A primeira desenrola-se na África central, onde Bernard Prince, acompanhado por Djinn, aceita ir recuperar a carga de um avião que se tinha despenhado algures na selva. Com a ajuda de Barney Jordan, um marinheiro australiano que conheceu localmente, o nosso herói consegue chegar até ao avião mas a misteriosa carga irá revelar-se alvo da cobiça de vários interessados…

Na segunda história, este trio a partir de agora constituído por Bernard Prince, Barney Jordan e Djinn encontra-se no continente asiático e o Cormoran é então requisitado pelas autoridades locais para abastecer de armas e víveres o forte das mil nuvensque se encontra cercado por um poderoso adversário conhecido como General Satã!


sábado, 2 de janeiro de 2016

Ulisses - A Maldição de Posídon

Ulisses - A Maldição de Posídon
Autor(es): 
Editora: Meribérica/Liber Editores
ISBN: 9724517071
Data: Outubro de 2002
Páginas: 56


Adaptação livre em banda desenhada da obra de Homero.
Neste primeiro volume de uma graphic novel adaptação de The Odyssey em três partes, Ulysses, um dos grandes heróis da Guerra de Tróia, embarca numa jornada incansável das praias da cidade derrotado para sua casa em Ithaca, onde pacientemente espera por sua esposa Penélope e seu filho Telêmaco. Ulisses e os seus homens, condenados a vaguear eternamente nos oceanos, enfrentam todos os tipos de desafios na sua tentativa de voltar para casa.

sábado, 28 de novembro de 2015

Luc Orient - 24 Horas Para o Planeta Terra

Luc Orient - 24 Horas Para o Planeta Terra 
Autor(es): Greg (texto) Eddy Paape (Desenhos)
Editora: Livraria Bertrand
ISBN: n.d.
Data: Maio de 1974
Páginas: 48



A série Luc Orient estreiou-se em Portugal na revista Tintin  nº43 do 1º ano, em 22 de Março de 1969. Foi também publicado em Portugal através dos álbuns Livraria Bertrand, Selecções do Mundo de Aventuras, e Álbum Público/ASA.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A Abelha Maia - Uma Viagem Perigosa - Os Novos Amigos de Maia

A Abelha Maia - Uma Viagem Perigosa - Os Novos Amigos de Maia
Autor(es): Waldemar Bonsels (texto) Autor desconhecido (Desenhos)
Editora: Círculo de Leitores
ISBN: n.d.
Data: Fevereiro de 1979
Páginas: 78


As Aventuras da Abelha Maia foram uma série de animação nipo-germânica produzida pelo estúdio de animação Zuiyo Enterprise (actualmente denominado: Nippon Animation). A série, composta por 52 episódios, foi originalmente transmitida no Japão entre 1 de abril de 1975 e 20 de abril de 1976 no canal TV Asahi (antigamente denominado NET). Esta série foi baseada na literatura infanto-juvenil clássica As Aventuras da Abelha Maia de Waldemar Bonsels. Tornou-se extremamente popular na Europa tendo sido retransmitida em vários países, tal como em Portugal, desde a sua estreia.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Astérix - O Papiro de César

Asterix - O Papiro de César
Autor(es): Didier Conrad (desenhos), Jean-Yves Ferri (texto) 
Editora: ASA
ISBN: 9789892333298
Data: 22 de Outubro de 2015
Páginas: 48








O Papiro de César é a última aventura de Astérix, o nº36 da série, editado a 22 de Outubro de 2015 pela editora ASA.

O texto e os desenhos desta nova história são da autoria de Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, respectivamente. Esta dupla de autores é a mesma que em 2013 assinou o álbum anterior, "Astérix entre os Pictos", o primeiro em que Uderzo não participou e no qual as personagens - os irredutíveis gauleses - rumam à Escócia. De acordo com a editora Éditions Albert René, Jean-Yves Ferri e Didier Conrad "respeitam todas as tradições de Astérix estabelecidas pelos seus criadores", numa história "complexa e palpitante", que se passa em terra de gauleses, remete para a actualidade, na qual não faltam novas personagens, lutas e, claro, a poção mágica.